cmrmc

cmrmc

domingo, 23 de agosto de 2009

Classe de Mestre


Adriano Gifonni
Dia 27,quinta feira - 16 horas
Gratuito

Adriano Giffoni, nasceu em Quixadá -Ceará. É baixista, compositor ,arranjador e autor dos livros Música Brasileira para Contrabaixo I e II, lançados no Brasil pelas editoras Vitale e Lumiar e do livro Slap com Ritmos Brasileiros, lançado pela Editora HMP. Foi aluno dos professores de contrabaixo Jackes Von Frasunkiew, Tony Botelho, Sandrino Santoro , Zeca Assumpção e estudou arranjo e harmonia com Ian Guest. Como professor, participou de várias edições do Curso de Verão de Brasília, Festival de Itajaí-SC, fez workshops na Universidade da Bahia, na escola Villa Lobos no Rio de Janeiro, Conservatório de Uberlândia,entre outros. Tem sete cds solo de música instrumental brasileira: Adriano Giffoni, Madrugada Carioca, Contrabaixo Brasileiro, Caçula, Baixo Brasil, Adriano Giffoni Trio, Quixadá Acústico e está gravando o cd "30 Anos de Contrabaixo" que será lançado em Maio de 2009. Giffoni já tocou com artistas como Emílio Santiago,Marcus Vale, Sivuca,Maria Bethânia,Gal Costa,Tim Maia, Leila Pinheiro, Milton Nascimento ,Danilo Caymmi,Roberto Menescal, Wanda Sá, Leny Andrade, Carlos Lyra, Virgínia Rodrigues, Andy Sumers,entre outros. Gravou com artistas como Ivan Lins, Djavan, Tim Maia,Chico Buarque,João Bosco, Luiz Melodia, Cassia Eller, Leila Pinheiro, Maria Bethânia, Gal Costa, Angela Maria,Nana Caymmi, Simone, Roberto Menescal, Carlos Lyra, Marcos Valle, Wanda Sá, Andy Sumers, Quarteto em Cy, entre outros. Participou de vários festivais Cover Baixo pelo Brasil, é colunista da revista Baixo Brasil onde é responsável pela coluna" Ritmos do Brasil". Adriano Giffoni usa baixo Yamaha Natan East de 5 cordas,Baixo Vertical Germano.M, Baixos acústicos Nhureson série especial,Cordas Giannini ,Amplificadores Roland e Pezo, Caixa pezo com 2x10 e power Click amplificador de headphone. Com bastante experiência internacional em shows e workshops, ministrou cursos no consrvatório de Copenhagen na Dinamarca, Festival de Assuncion no Paraguai, e fez shows no Blue Note de Nova York, Tokio, Osaka e Fukuoka no Japão,Carnegie Hall, Albert Hall de Londres, Festival de Jazz de Montreux, Festival de Jazz de São Francisco(EUA), Festival de Jazz de Madri,Festival de Jazz de Pavia( Italia), entre outros. No momento participa também de gravações on line de baixo acústico e elétrico para vários países,faz shows com artistas como Roberto Menescal , Gal Costa, Wanda Sá , Carlos Lyra, e é professor de baixo no Rio de Janeiro .

Show "Marcas do Passado"

Lanna Rodrigues

Dia 28, sexta feira - 19 horas


A cantora e compositora carioca Lanna Rodrigues interpreta músicas de seu novo álbum intitulado “Marcas do Passado”.

CD de estréia da cantora mostra músicas de autoria própria, músicas românticas e algumas com uma balada pop, outras no estilo de maracatu e sambinha, um resumo do seu conhecimento que adquiriu nos longos anos tocando na noite carioca. Com a sua voz marcante e letras fortes Lanna Rodrigues acumulou conquistas e o apoio de grandes nomes da musica popular brasileira. Abriu shows de Banda “Paralamas do Sucesso”, do cantor “Vander Lee” e da cantora “Isabella Taviani”. 

Saiba mais sobre a artista

Ouça Lanna Rodrigues

7 por meia dúzia


Dia 29, sábado - 19 horas 

Onde já se viu misturar rock com samba e baião com guitarras distorcidas numa época em que nada se mistura, onde o samba é samba, e o rock é rock? Os idiotas da objetividade, de quem Nelson Rodrigues já falava há mais de 30 anos, ficariam revoltados ao escutar o som desta banda, que busca justamente o inclassificável, e cuja objetividade reside unicamente na intenção dos integrantes de crescer como músicos e personalidades.

No 7 Por Meia Dúzia, o virtuosismo é entendido como algo muito além do que apenas um grande domínio do instrumento. É a compreensão de música de maneira ampla, onde importa não só a habilidade individual, mas a linguagem que se deseja transmitir, criando dessa maneira uma interação que poderia muito bem ser descrita como virtuosismo coletivo.

Formado em 2007, o grupo escreveu o primeiro capítulo de sua história em grande estilo, no Festival de Primavera da PUC, em outubro do mesmo ano. Mesmo com pouco tempo de existência, a banda tirou de letra a pressão e já ali conquistava seus primeiros admiradores. Desde então, naturalmente, o 7 Por Meia Dúzia mudou, sempre buscando evoluir

Em pouco mais de um ano de atividade, lugares que vão da Lapa, reduto da nova música popular carioca, à Rocinha e Scala já receberam apresentações da banda. O 7 é formado por: Deborah Pech na voz, Felipe Fernandes e Leandro Donner nas guitarras, Cairê Rego no baixo, Felipe Reznik na percussão, Mike Rothman na bateria e Michel Nirenberg se revezando entre sax, clarineta e teclados.

Bom, deixemos a auto-promoção para os marqueteiros. Enaltecer a qualidade das músicas, julgar a sinceridade da interpretação, isso fica a cargo do público. A nós, cabe o convite a ouvir.

Para nos ver...


domingo, 16 de agosto de 2009

Quintas instrumentais


ADAUTO GUERRA

Dia 20, quinta-feira às 19h

Show com influências  variadas, do samba ao jazz, passando pela bossa, choro, blues, rock, baião, frevo, bolero, salsa, funk, soul...

Saiba mais sobre Adauto Guerra

ATAULPHO ALVES JUNIOR


ATAULPHO ALVES JUNIOR

Dias 21 e 22, sexta-feira e sábado - 19 horas

Filho do grande cantor e compositor da MPB, Ataulpho Alves Junior começou a cantar com a irmã Matildee um amigo de infância, Aluízio, no trio "Os Herdeiros do Samba", nome dado pelo seu pai, o Mestre Ataulfo Alves que ensaiava o trio juntamente com outro amigo, Jayme Florence (o Meira do violão). O Trio acabou e Ataulpho AlvesJunior seguiu sozinho e apresentou-se pela primeira vez em 1963, na tv Record - São Paulo, no programa "Bossaudade" apresentado por sua madrinha musical, a divina Elizeth Cardoso. No dia 05 de agosto de 1965, seu pai passou o seutradicional "lenço branco" para Ataulpho Alves Junior dizendo: "toma o lenço meu filho, e vai defender o que é nosso de geração a geração." 

Até 1969 quando Ataulfo Alves morreu, os dois trabalharam juntos durante muito tempo, em diversos shows por todo Brasil, e Ataulpho Alves Junior chegou a gravar o seu primeiro compacto pela gravadora Continental, mas só a partir de 1973, já contratado pela RCA Victor, a carreira deste cantor e compositor começou a tomar impulso. Personalíssimo Ataulpho Alves Junior herdou do pai a tradição fazendo de seu canto e música um novo estilo de interpretação sem perder a sua característica de cantor brasileiro. Tem no sangue a arte musical herdada de seu pai, Mestre Ataulfo, e seu avô, Capitão Severino de Souza(que nunca foi militar), e sim um violeiro de Minas Gerais. 

Cantor descompromissado com o modismo apresenta na diversidade de seu repertório o empenho em mostrar o que há de melhor na música brasileira. Intérprete múltiplo, apresenta em cada música uma vertente do seu talento, que sem fazer concessões, caminha lentamente em direção não do sucesso imediato, mas no prestígio profissional que cristaliza e enobrece a vida do verdadeiro artista. 

Saiba mais sobre o artista

"Impressões sobre Maurício Carrilho e Meira"


Show e lançamento do CD de 

TECA CALAZANS

Dia 13, quinta-feira às 19h

Radicada na França, a cantora Teca Calazans volta ao Rio para o show no C.M.R. da Música Carioca, onde lança o seu mais novo CD, Impressões sobre Mauricio Carrilho & Meira, inteiramente dedicado à obra dos violonistas e compositores Meira (Jayme Florence) e Mauricio Carrilho. Oportunidade rara de se ouvir no Rio de Janeiro uma das mais importantes cantoras da MPB da atualidade. Teca será  acompanhada dos violonistas Mauricio Carrilho e Paulo Aragão, da cavaquinista Anna Rabello, do bandolinista Pedro Aragão e do percussionista Marcus Thadeu.



Show “Isto é Bossa Nova, isto é muito natural...”

TURMA DA BOSSA
Dias 14 e 15, sexta-feira e sábado às 19h

Desde 1999 na estrada, a Turma da Bossa explora o vasto repertório da bossa, dando vida nova a temas conhecidos, sem abrir mão da qualidade da obra de seus grandes compositores. O repertório da banda conta ainda com músicas inéditas e, uma delas, “Âmbar”, de Julio Carvana e Gustavo Rocha, tem se destacado nos shows como um diferencial do que vem sendo feito nos últimos anos.

Com mais de 600 apresentações ao longo desses nove anos, a Turma da Bossa é formada por Gustavo Rocha (pianista, cantor e compositor), Julio Carvana (violonista, cantor e compositor), Juli Mariano (cantora), Oswaldo Lafayette (baixista) e Luiz Makarra (baterista).

Em 2009, dando continuidade às comemorações dos 50 anos da Bossa Nova, a Turma da Bossa segue apostando na qualidade da música popular brasileira, reverenciando seus mestres e dando continuidade a esse movimento que representa o Brasil nos quatro cantos do mundo, com um repertório de clássicos que marcaram uma época e continuam fazendo a história de várias gerações.

"Turma da Bossa é a esperança de continuidade, a garantia da chama acesa, a renovação necessária de um mesmo tema. Que a emoção sobreviva". Roberto Menescal.


Ouça a Turma da Bossa

Clássicos domingos


DUO TAMARA BARQETTE 
E JÉSUS FIGUEIREDO

Dia 16, domingo às 11h



Tamara Barquette – Violinista

Seus dezesseis anos de idade foram marcados até hoje por inúmeras apresentações em programas de televisão e vários palcos cariocas como: Sala Cecília Meirelles, Teatro Municipal, Igreja da Candelária, ATL Hall, Curta Temporada no CCBB, Teatro Ziembinski, Teatro Noel Rosa entre outros. Aos cinco anos ao ouvi-la tocar com desenvoltura a repórter Isabela Scalabrini, em matéria para o RJTV, arriscou: "estamos assistindo ao nascimento de uma artista".  Entre vários grupos que participou destacamos ``Os Pequenos Mozart” e “ Amadeus” sob orientação da Prof Suray Soren e a Orquestra Tocante, sob regência de Gilvan Melo. Tamara foi aluna da violinista Suray Soren e hoje desenvolve estudos de alta técnica violinistica sendo discipula do Professor Paulo Bosísio, um dos mais conceituados mestres do violino brasileiro.Acompanhada pelo pianista e maestro Jesus Figueiredo, do Coro do Teatro Municipal,  apresenta repertório eclético do Clássico à Música Brasileira. Destacamos,ainda, sua participação como professora monitora junto a jovens violinistas do Salgueiro no Projeto Orquestra Tocante. Assim, Tamara inicia sua trajetória afinada a: busca do aperfeiçoamento constante, multiplicação de saberes a favor da paz. A violinista  possui sua formação musical realizada no Espaço Cultural Tocando em Você, escola de arte-educação fundada há 20 anos, no bairro da Tijuca, local onde Tamara iniciou seus estudos de musicalização de bebês, elementos da música, violino, prática de conjunto, orquestra, dança e teatro.

Participa do Programa de Empreeendedorismo Jovem do Instituto Tocando em Você que apoia a difusão, lançamento de jovens solistas e grupos instrumentais fomentando,também,a busca de intercâmbios culturais.


Jesus Figueiredo – Regente do Coro do Teatro Municipal, Pianista e Arranjador

Regente formado pela UFRJ em 1996. Dirigiu como regente o Coro da Universidade de Letras de 1995 a 1997 regendo as seguintes óperas: O Chalaça de Francisco Mignone; o Elixir de Amor de Donizetti e Orfeu de Monteverdi .Atuou na preparação do Coro Sinfônico da UFRJ para a gravação das seguintes óperas O Colombo de Carlos Gomes (ganhadora do prêmio Sharp/1999)e, ainda, atuou na preparação do coro das óperas Dido e Enéias de Purcell, Bodas de Fígaro de Mozart, Don Pasquale de Donizetti. Regeu a Orquestra Juvenil da UFRJ de 1997 a 2003 e o Coro Sinfônico da UFRJ apresentando obras como: Réquiem de Mozart, Missa da Coroação de Mozart e obras de Haydn e Mendelsson. É pianista e acompanhador do Coral da Escola de Magistratura do Estado do Rio de RJ e maestro assistente do Coro do Teatro Municipal, atuando também como regente convidado. Rege os corais Israelita do Rio de Janeiro e Uruguaio. Destacamos sua premiação em 2001 terceiro lugar no Concurso Nacional de Regência Orquestral. Atua como Diretor Musical, Professor Música de Conjunto e Arranjador da Orquestra Tocante.

 Ouça o Duo

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Clássicos Domingos - Trio TERNO CARIOCA


 Trio TERNO CARIOCA

Dia 2, domingo às 11h


O Terno Carioca, trio formado por Lena Verani ( clarineta ), Pedro Aragão ( bandolim e violão tenor ) e Luiz Flávio Alcofra ( violão ), foi formado no ano de 2006 tendo como objetivo a constituição de um grupo apto a interpretar a música brasileira em suas mais variadas formas, em uma formação camerística que busca a excelência de arranjos e sonoridade.

Ouça o Terno Carioca


Quintas Instrumentais - SIDNEY MATTOS



SIDNEY MATTOS

Dia 6, quinta-feira às 19h

Quintas Instrumentais apresentando show e lançamento do CD “interfaces” de SIDNEY MATTOS

O CD foi gravado ao vivo, ano passado, num show memorável no próprio CMRMC.

No repertório temas instrumentais recolhidos dos seus cinco CDs já gravados. Músicas próprias e ainda uma pequena homenagem a bossa nova.

O show contará com a mesma banda que gravou o CD: 

Sidney Mattos ( teclado e voz ), André Dantas ( baixo), Elly Werneck ( bateria ) e Felipe Trocado ( sax e flauta )

Ouça Sidney Mattos

Show Parece que foi ontem

Velha Guarda Musical 

de Vila Isabel

 Dia 7 e 8, sexta-feira e sábado às 19h

Este show já é internacional. Em 2007 esteve na Rússia e 2008 representou nosso país e nossa cultura nas olimpíadas de Pequim. O show é um passeio musical de Noel Rosa a Martinho da Vila, sem esquecer da Escola GRRES Unidos de Vila Isabel.

Saiba mais sobre a Velha Guarda Musical de Vila Isabel


Simplesmente LAN - Exposição

LAN

 08 de agosto de 26 de setembro de 2009

De terça a sábado das 10 às 17 horas


Lanfranco Aldo Ricardo Vaselli Cortelline Rossi, ou simplesmente LAN, é considerado o mais carioca dos italianos. Caricaturista, desenhista, pintor, poeta, chegou ao Rio na década de 50 e não conseguiu ir mais embora.

Esse amor ao Rio de Janeiro das mulatas brejeiras e do samba aproximou Lan desse universo da música carioca, que o ama da mesma forma que é amado por ele. Vendo suas gravuras podemos muito bem ouvir a trilha musical por detrás. Um caso de amor profundo e recíproco.

 SIMPLESMENTE LAN, é uma homenagem do Rio de Janeiro a este que há tempos canta, por meio das cores e dos traços, os encantos e dissabores dessa cidade que ele escolheu pra ser feliz.

 Através de suas gravuras, poderemos vislumbrar um pouco melhor o universo deste grande artista.