cmrmc

cmrmc

segunda-feira, 27 de julho de 2009




Dia 19 de julho, domingo - 15h

Espetáculo infantil com o 

Grupo Costurando Histórias


Com o apoio de tapetes tridimensionais que servem de base à viagem,contadores e músicos divertem-se contando narrativas assustadoras. Desta vez, no centro da roda e do palco, estão caveiras, bruxas, velhas fiandeiras, monstros e criaturas de dar medo!

Quintas instrumentais


BIGORNA QUARTETO

Dia 23,quinta feira - 19 horas


O Quarteto, tendo como Band Leader, Zé Carlos “Bigorna”, apresenta um som contemporâneo aberto a todas as tendências dentro do universo musical brasileiro e internacional.

Interpreta clássicos dos grandes Mestres do Jazz, Pop e MPB, tais como Moacir Santos, Tom Jobim, Duke Elington, Beatles, entre outros.

Faz uma releitura instrumental sofisticada, além de composições próprias.

Integrantes:

 

    ° Zé Carlos Bigorna - Sax e Flauta

    ° Fernando Moraes  -  Teclados

    ° Rômulo Duarte     -    Baixo acústico

    ° Victor Bertrami     -    Bateria

 

Projeto rede Rio Música






MADÁ 

 KOURO CRU

24, sexta feira - 19 horas


Formada por três jovens musicistas, a Banda MADÁ, traz a mistura do MPB Pop com o Samba Rock.

Com apenas seis meses com esta nova e definitiva formação, a banda se apresenta com Laila Nassan, Gabriela DiMello e Tatiana Fernandes. Levando sempre a frente o conceito “a ordem de nossos instrumentos não altera nossa música”, em que todas as componentes passam por vocais, violões e percussões.

A Banda Madá traz um repertório que mescla músicas autorais a sucessos de todos os gêneros da musica popular brasileira em novos arranjos, tendo como músicos de apoio o violonista Kaio Coelho e no pandeiro Renata Brasil.

Nascida nos corredores de uma faculdade, a Banda Madá é alem de uma banda, um espetáculo, pois trazem junto a sua música, cenários, figurinos, e performances, que complementam o visual audacioso da banda, com influências dos antigos Cabarés dos anos 20 ao visual despojado da Lapa carioca.

A Banda Madá sai hoje dos bares da Barra da Tijuca, onde fizeram grande publico em pouco tempo, para os palcos do Rio de Janeiro.

O trabalho autoral pode ser conferido no site:

Ouça o Madá

Contatos no e-mail:

madabanda@gmail.com



Show “Entrenós”



JOÃO PINHEIRO

Dia 25, sábado - 19 horas


O cantor e compositor João Pinheiro apresenta seu show baseado nos seus dois CD’s, “Brasilidad” e “João canta Sade”, além do repertório de  terceiro disco solo, ainda em fase de produção, o “Entrenós”.

Atual sucesso na trilha sonora da novela “Caras e Bocas”, com a releitura de “No ordinary love” (do CD “João canta Sade”), João interpreta hits da cantora anglo-nigeriana Sade Adu em ritmos latinos como salsa, tango, samba, xote e ciranda. A música é tema de “Simone”, personagem da atriz Ingrid Guimarães. Já no terceiro dia de exibição João foi chamado pelo Jornal Extra/O Globo como: “O Dono da voz de Caras e Bocas”. A música não só é tema de personagem, como também abriu o primeiro capítulo da novela e o clipe promocional distribuído para toda a imprensa. O diretor Jorge Fernando é fã do trabalho de João, e o convidou para que ele fizesse o show na festa de lançamento da novela em São Paulo, com grande destaque na imprensa.

Caras e Bocas capítulo 1: http://www.youtube.com/watch?v=4VbwY0zYVsA

Sala Baden Powell: http://www.youtube.com/watch?v=NFYx-aWbXAM

O show do disco foi levado para diversos palcos e projetos como a Rede Sesc do Rio de Janeiro e de São Paulo. A maior revista de moda e de tendências do mundo, a Vogue, escolheu o disco como a “Trilha Sonora do Verão 2008”, abrindo as portas para dois grandes shows em Paris (nov 2008): no “Satellite Café”, importante casa de world music, e no “Favela Chic”, badalo point artístico na capital francesa que recebe artistas como Seu Jorge, Totonho Villeroy, Daúde e Adriana Calcanhotto.

Beth Carvalho, Edu Krieger, Fred Martins, Nilze Carvalho, Eliana Printes, entre outros, já fizeram participação especial nos espetáculos que lotam a cada sessão, devido a curiosidade de como transformar um trabalho tão consolidado como o da Sade em algo tão pessoal feito pelo cantor.

Com Beth Carvalho: http://www.youtube.com/watch?v=mbi6Kc50HOA

Algumas críticas do trabalho:

“Muito bom” – nota máxima do Jornal Extra, Tatiana Contreiras

“O disco flui bem” – Jornal O Globo, Antonio Carlos Miguel

“O Dono da Voz de Caras e Bocas”- Jornal Extra/O Globo, Leo Ferreira

"A (boa) idéia foi trazer 10 músicas da obra sensual da Sade para o universo musical brasileiro.” - Mauro Ferreira (O Dia)

"O balanço na voz não deixa dúvidas: o som de JP é brasileiríssimo." – UOL, Beto Feitosa

“João levou-a ao posto 9 e fez um disco delicioso e lindo!" - Hildegard Angel (JB)

"A personalidade do trabalho é reforçada pela voz marcante de barítono de João.", Paulo Márcio (O Fluminense)

“...criando um disco surpreendente, do início ao fim." - Fabio Vizonni (musica&letra)

"O cantor apimenta os hits de Sade" - Márcio Paschoal (Jornal do Brasil)

“Esse cara é bom”- Faustão em seu programa TV Globo

Do seu primeiro CD, “Brasilidad”, lançado no Teatro Rival Petrobras/RJ com participação especial de Beth Carvalho e da poeta Elisa Lucinda, João canta “Tatuagem”, elogiada releitura de Chico Buarque, além de “Limão Galego”, de Suely Mesquita. Já de suas próprias composições mostra “Flor de um dia” e o samba “FIló”. Interpreta também “Vale de Lágrimas”, de Lulu Santos e duas músicas de Roberto e Erasmos Carlos: “Nas curvas da Estrada de Santos“ e “Se você pensa”.

João canta Roberto: http://www.youtube.com/watch?v=pdVczJRia3k

João canta Lulu Santos: http://www.youtube.com/watch?v=_wpR_j6-xNc

“Entrenós” é o título do terceiro trabalho. Está em fase de gravação e é um CD de duetos com grandes nomes da nova geração de cantores do Brasil: Ana Costa, Rita Ribeiro, Rubi, Lui Coimbra, Eliana Printes, Fred Martins, Edu Krieger, Fênix, Manu Santos, Patricia Mellodi, Suely Mesquita, Luanda Cozetti e o grupo Arranco de Varsóvia. Participação luxuosa de Roberto Menescal no duo de João e Nilze Carvalho, na faixa “Eu e Brisa”, de Jonnhy Alf.

Artista | www.saladesom.com.br

Músicos:

André Agra – violão, cavaquinho, guitarra

Márcio MM Meirelles – violão

Jadna Zimmermann e Carlos Cesar Motta – percussões

Walkírio Filho – baixo

Mais informações para imprensa

Balaio Brasil

Célio Albuquerque

Tel 21 8129 6647

celioalbuquerque@yahoo.com.br

SHOW "NOVAS BOSSAS OU A GALERIA DO MENESCAL"

ROBERTO MENESCAL, WANDA SÁ E BEBOSSA 

31 de julho, sexta feira, e 1 de agosto, sábado - 19 horas

 

Um dos mais importantes compositores da Bossa Nova, Roberto Menescal,  e a cantora Wanda Sá unem vozes e violões com o sexteto vocal , a capella , Bebossa e para o  espetáculo “Novas Bossas ou A Galeria do Menescal”, baseado na obra de Menescal e seus parceiros. Das óbvias Barquinho  (com Boscoli) e Bye Bye Brasil  (com Chico Buarque)a coisas pouco conhecidas. Renovando o conceito Bossa Nova em uma gostosa mistura de vozes e violões.

domingo, 12 de julho de 2009

Show de Marcus Lima



MARCUS LIMA

Dias 17 e 18 de julho- sexta e sábado - 19 horas


Boemia, futebol e doces devaneios românticos. Lirismo, inquietação e indignação bem-humorada. Um som que ao mesmo tempo reverencia as raízes de nossa música, mas também soa moderno. Marcus Lima mistura tudo isso, mata no peito e manda para a rede seu terceiro disco solo, que leva apenas seu nome, o mais bem-acabado e completo retrato de sua arte. Agraciado com parceiros de categoria inquestionável, cercado por feras da MPB instrumental e amparado por uma qualidade técnica irretocável e muita sensibilidade nos arranjos, o cantor e compositor apresenta em sua nova safra de canções um samba  contemporâneo nos temas e no tom, mas que preserva o que há de melhor na tradição. 


Espetáculo infantil



Dia 19 de julho, domingo - 15h

Espetáculo infantil com o 

Grupo Costurando Histórias


Com o apoio de tapetes tridimensionais que servem de base à viagem,contadores e músicos divertem-se contando narrativas assustadoras. Desta vez, no centro da roda e do palco, estão caveiras, bruxas, velhas fiandeiras, monstros e criaturas de dar medo!

domingo, 5 de julho de 2009

Classe de Mestre

Carlos Malta

Dia 8 de julho - quarta feira - 16 horas


O multi-instrumentista dos sopros Carlos Malta, conhecido como “ Escultor do Vento”, é um músico completo: autodidata, é compositor, orquestrador, bandleader  e educador, desenvolvendo um estilo totalmente original e criativo.

 

A emoção e a intuição são suas ferramentas mais constantes na arte de multiplicar os sons, podendo ser apreciados em seus múltiplos timbres: saxofones barítono, tenor, alto e soprano, nas flautas em sol, dó, baixo e flautim, nos instrumentos étnicos de bambu chineses, japoneses, indianos e brasileiros.


Com mais de dez anos de carreira solo, já gravou sete CDs, destacando entre eles suas bandas-criações “Pife Muderno“ (Indicado para o Grammy Latino) e “Coreto Urbano” - e os  tributos à Elis Regina (Pimenta) e Pixinguinha (PixinguinhAlmae Corpo), que retratam com máxima fidelidade sua alma musical, sua criatividade e todo o seu toque original.

 

Atuante junto a Orquestras Sinfônicas como arranjador e solista, já se apresentou com a O.S.B  sob a regência do maestro Roberto Minczuk, O.P.P.M  sob a regência do maestro mexicano José Guadalupe Flores, e em Brasília e João Pessoa sob a regência da maestrina  cubana Elena Herrera.


Como educador já ministrou workshops e masterclasses na França (Universidade Saint Denis), Suíça, Inglaterra, Estados Unidos (Berklee School  e Universidade de New Orleans), Alemanha, Holanda e Dinamarca  (Rhythmic Music Conservatory).


A convite da Royal Academy of Music, Malta ministrou um curso de dois meses na Dinamarca, com concerto de Gala realizado Abril de 2005.


Ouvindo Carlos Malta

Tijuca 250 anos



Show da cantora Rosane Duá

Dia 9 de julho - quinta feira - 19 horas


Rosane Duá está de volta aos palcos com o novo CD “ TODOS NÓS ” , produzido por Theo Santos. O repertório passa pelo seu trabalho autoral, com uma nova safra de canções que pontuam este novo momento, como “Perfume da Noite”, “Olhar de Ciúme”, “Guerra de Valores”, “Mel de Escorpião”, “Guardião da Lua” e “Senhora da Serra”. Regravações como “Construção”, de Chico Buarque, e algumas inéditas, como “C'est la Vie” de Jorge Vercillo, em parceria com Jota Maranhão, completam o retorno em grande estilo.


No palco, além do repertório do CD, há uma forte presença da bossa-nova e do samba, incluindo clássicos de Cartola, Lupicínio Rodrigues e outros grandes mestres do gênero. Com sua linda voz e emocionadas interpretações, Rosane Duá nos presenteia com a “boa-nova”: o seu regresso ao mundo da música.


A história de ROSANE DUÁ, no começo, não foi diferente da maioria de outros artistas. Aprendeu violão, cantou em festas, festivais, garantindo algumas premiações de “melhor intérprete”. Carioca da Tijuca, arquiteta por formação, artista plástica por opção mas cantora e compositora de coração, cresceu ouvindo a boa música brasileira.



Como Anne Duá, passou por diversas fases musicais: pela CBS gravou o tema "Pensando em Você”, pela Som Livre interpretou o tema “Indecente” da novela Roque Santeiro, com arranjo de Lincoln Olivetti e Sergio Dias nas guitarras, chegando em 1º lugar nas rádios brasileiras. Devido ao sucesso, foi convidada para ser a voz principal da banda Sempre Livre na sua terceira formação, onde fez inúmeros shows pelo Brasil.


Em 92, pela JAD, gravou um repertório sertanejo, ainda com Lincoln nos arranjos e com participações especiais do Grupo Roupa Nova e Zé Menezes nas violas.


Rosane nunca parou de compor e suas obras podem ser ouvidas nas vozes de Xuxa, Angélica, Rosemary, Elza Maria, TV Colosso, entre outros. Participou de projetos fonográficos de vários artistas como Roberto Carlos, Xuxa, Angélica, Zé Augusto, como backing vocal. Sua voz esteve marcada em temas diversos para a TV Panorama, afiliada à Rede Globo em Juiz de Fora, em jingles para campanhas publicitárias e em mais de quinhentas vinhetas gravadas para rádios em todo o país. Dentre elas se destacam as do Sistema Globo de Rádio (RJ, SP, MG e Brasília), como a Rádio 98 FM, CBN e Rádio Globo AM do RJ e Rádio Tupi. Recentemente participou da gravação dos CD’s do grupo Galocantô, Alberto e Antônio Valente e Flavio Pereira e em projetos de Antônio Carlos Athayde.


Ouvindo a artista




Tuninho Galante e Marceu Vieira 
Convidada Mariana Baltar

10 e 11 de julho - sexta e sábado -19 horas

Os compositores Tuninho Galante e Marceu Vieira apresentam parte de suas mais de 100 composições ao lado de músicos como Denize Rodrigues (sopros), Lucas Porto (violão 7 cordas) e Clarice Magalhães (percussão e voz) e dá uma geral de seu primeiro CD, em fase de gravação.
A dupla viaja por diversos gêneros, como samba, valsa, xote e baiões.
Tuninho Galante e Marceu Vieira compõem juntos desde 2000. Em nove anos de parceria, fizeram mais de 100 músicas. Já foram gravados por artistas como Nilze Carvalho, Ana Costa, Mariana Baltar e Luciane Menezes , que brilham na Lapa carioca.
 Por falar em Lapa, apesar da intimidade com o bairro boêmio, e até de sua inspiração, Tuninho e Marceu advertem: não são sambistas. São músicos que também fazem samba.
Os dois foram criados na Baixada Fluminense. Tuninho, em Miguel Couto, e Marceu, em Morro Agudo, na cidade de Nova Iguaçu. Estudaram ainda na mesma universidade (Instituto de Artes e Comunicação da UFF), mas , curiosamente, só foram se conhecer nas rodas de samba do Bip Bip, apresentados por Alfredo Melo, dono lendário boteco de Copacabana  e amigo de ambos.
Tuninho é violonista, arranjador e produtor de grande experiência. Já atuou como músico, produtor e arranjador  em discos de artistas como Fátima Guedes, João Nogueira, Beth Carvalho, Marlene, Wilson Moreira, Candeia, entre outros. Nos anos 1990, montou uma produtora fonográfica e lançou o CD "Embaixada do samba". O disco lhe rendeu o Prêmio Fiat daquele ano e lançou sambas importantes, como "Nas asas da canção", de Ivone Lara e Nelson Sargento. Em 2005, Tuninho dirigiu e produziu o CD "Roda de samba no Bip Bip", com participações estelares do mundo do samba, como Aldir Blanc, Wilson Moreira, Nelson Sargento, Valter Alfaiate e Elton Medeiros, entre outros. Compõe trilha para cinema, tendo feito recentemente a dos documentários Outras Verdades e Panair do Brasil.  Atualmente, é dono do selo Cedro Rosa, pelo qual lança ainda este o CD de estreia de Clarice Magalhães, cantora e percussionista da Lapa, e finaliza, como diretor musical o projeto de um documentário longa metragem e CD sobre partido alto,  também com grandes nomes desta vertente carioquíssima do samba.
Marceu é jornalista, autor de livros e letrista de música popular. Trabalhou no "Jornal do Brasil", na "Tribuna da Imprensa", nas revistas "Veja" e "Época", e hoje é o segundo deAncelmo Gois em sua coluna  no "Globo". Como jornalista, ganhou um Prêmio Esso por equipe, em 1988, e um Prêmio Imprensa Embratel, em 2001. Como escritor, publicou "Nada não e outras crônicas" (Editora Mauad, 1999); "Betinho, no fio da navalha" (com Franklin Martins, Fernando Molica, Emir Sader e Suely Caldas, Editora Revan, 1996); "BipBip, um bar a serviço da alegria" (com Francisco Genu e Luiz Pimentel, Edição Independente, 2001); e "Jornalistas que valem + de 50 contos" (com mais 51 autores, Editora Casa Jorge, 2006). Como letrista, concentra sua produção mais constante na parceria com Tuninho Galante.